Apollo 11: Uma grande mulher em um grande salto para a Humanidade

Apollo 11: Uma grande mulher em um grande salto para a Humanidade

Cabo Canaveral, Flórida, 16 de julho de 1969. Há 49 anos, uma das maiores realizações tecnológicas produzidas pelo Homem partia em direção a um território até então inexplorado: a Lua. Num período marcado pela polarização política – e consequentemente, tecnológica – entre Estados Unidos e União Soviética, os americanos davam um avanço gigantesco na chamada “corrida espacial”, iniciada oito anos antes pelos soviéticos com a ida do cosmonauta Yuri Gagarin à órbita terrrestre a bordo da Vostok-1.

E se quando aterrissou no satélite da Terra Neil Armostrong dava “um pequeno passo para um homem”, ainda na Terra, a equipe liderada por uma mulher desenvolveu um papel fundamental para o sucesso da missão: Margaret Hamilton, uma cientista de dados do MIT (Massachusetts Institute of Technology), foi uma das principais responsáveis pelo desenvolvimento do AGC – Apollo Guidance Computer – o computador de bordo da missão, que com seus 2KB de memória RAM instalados no Módulo de Voo, levou à Lua e trouxe de volta à Terra os astronautas Armstrong, Aldrin e Collins.

Sobre o projeto, Margaret disse em uma matéria publicada no site do MIT, em agosto de 2016:

 “Do meu ponto de vista, a própria experiência de software (projetá-lo, desenvolvê-lo, assisti-lo e aprendê-lo para futuros sistemas) foi, no mínimo, tão empolgante quanto os eventos em torno da missão. … Não houve segunda chance. Nós sabíamos disso. Nós levamos o nosso trabalho a sério, muitos de nós começando esta jornada ainda na faixa dos 20 anos. Encontrar soluções e novas ideias foi uma aventura. Dedicação e compromisso foram dados. Respeito mútuo estava em toda a linha. Como o software era um mistério, uma caixa preta, a alta gerência nos deu total liberdade e confiança. Nós tivemos que encontrar um caminho e nós fizemos. Olhando para trás, éramos as pessoas mais sortudas do mundo; não havia escolha senão ser pioneiros. ” 

Margaret posa para a foto com “um pequeno volume” com os códigos de computação escritos para o desenvolvimento AGC – sua contribuição ao projeto acabou por popularizar o conceito de “Engenharia de Software”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O trabalho de Margaret e sua equipe popularizou o conceito de Software Engineering e, em muito, contribuiu para a criação da metodologia de Model-Based Design voltado ao desenvolvimento de projetos.

Mathworks é empresa líder mundial no desenvolvimento de softwares voltados ao Model-Based Design com o MATLAB® e o Simulink®. Saiba mais com a OPENCADD, representante exclusiva do MATLAB/Simulink no Brasil: http://www.opencadd.com.br .

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »